Visualizador de Visitas

OBRIGADA

domingo, 29 de junho de 2014

Holanda supera calor e paredão mexicano, vira o jogo em seis minutos e vai às quartas

Foi com muito sufoco e um susto enorme, mas a Holanda está nas quartas de final da Copa do Mundo. Grande sensação da primeira fase, a seleção laranja perdia o jogo até os 42 minutos do segundo tempo, mas buscou a virada que parecia impossível, bateu o México por 2 a 1 e segue viva na competição. Giovani dos Santos colocou os mexicanos em vantagem, mas Sneijder e Huntelaar, de pênalti, garantiram a reviravolta em seis minutos.


Debaixo do forte calor cearense, que ficou perto da casa dos 30º C e dos 70% de umidade do ar desde o início da partida, a Holanda mostrou logo de cara que vinha com uma proposta de manter a posse de bola com troca de passes e nunca com correria. Do outro lado, porém, o México logo mostrou que estava disposto a agredir bastante a defesa rival. Sempre pelo lado esquerdo, os mexicanos criaram chances para dois chutes e um cruzamento muito perigoso de Layun.

A primeira grande chance veio aos 16 minutos. Após cruzamento para área, Giovani dos Santos ajeitou de cabeça para Peralta, que não achou o espaço para o chute e ajeitou de novo, desta vez para Herrera. O meio-campista chegou batendo para o gol, mas não pegou muito bem e a bola acabou saindo à direita, tirando tinta da trave de Cillessen.

Aos 23, foi a vez de Salcido levar perigo à Holanda, com uma ajudinha de Cillessen. O volante mexicano arriscou de longe, e o goleiro holandês foi mal para a bola, tentou agarrar, mas acabou mandando para escanteio.

Com o freio de mão puxado, a Holanda só conseguia criar quando os rivais vacilavam. A primeira chance veio aos 26. Após chutão de De Vrij, a defesa mexicana ficou olhando a bola, e Van Persie conseguiu invadir a área. O atacante, porém, errou a finalização e mandou para longe do gol de Ochoa.

O México respondeu em um dos poucos contra-ataques que teve. Aos 38, Guardado puxou pela direita, se atrapalhou com o domínio e acabou dando um passe sem querer para Giovani dos Santos, que invadiu a área e, quase sem ângulo, arriscou o chute. Cillessen apareceu para mandar para longe com as pernas.

O veneno do oportunismo holandês quase apareceu mais uma vez no fim do primeiro tempo e só não se transformou em gol por causa de uma ajuda do árbitro. Maza Rodriguez vacilou no passe, Rafa Marquez não achou a bola na defesa, e Robben disparou para a área. O holandês teve a perna tocada pelo próprio Márquez e depois ainda foi derrubado em um carrinho de Moreno, mas o juiz não marcou nada.

O México aproveitou como ninguém o vacilo do juiz. Logo aos 2 minutos do segundo tempo, a zaga holandesa afastou mal o perigo, Giovani dos Santos dominou a bola no peito e criou o espaço para finalizar da entrada da área, em chances para o goleiro Cillessen.

A desvantagem fez a Holanda partir com tudo para cima. Imediatamente, Van Gaal mandou Depay a campo e transformou o cauteloso 5-3-2 em um 4-3-3 muito ofensivo. O problema é que do outro lado do campo havia um goleiro milagreiro. Aos 13 minutos, Robben cobrou escanteio pela direira e De Vrij subiu sozinho de dentro da pequena área para cabecear. A bola tinha endereço certo, mas Ochoa apareceu no puro reflexo para desviar com as mãos e com a cabeça. A bola a bola ainda pegou na trave, mas não entrou.

Quando não defendeu, Ochoa contou com a sorte para salvar o México com os olhos. Aos 15, Sbeijder recebeu a bola na entrada da área após boa jogada de Sneijder e arriscou o chute. Maza Rodriguez apareceu de carrinho para fazer o desvio e a bola saiu caprichosamente, muito perto do travessão de Ochoa.

Completamente atirada para o ataque, a Holanda não parava de criar, mas tinha problemas para passar pelo paredão mexicano. Aos 28, Robben invadiu a área pela direita e teve espaço para finalizar, mas Ocho fechou o ângulo com perfeição e mandou para escanteio. Aos 40, foi a vez de Huntelaar ser parado. Após cruzamento da direita, o centroavante apareceu sozinho dentro da área. Ochoa mais uma vez saiu do gol com perfeição e mandou para escanteio.

Mas de tanto criar, a Holanda finalmente achou o seu gol de empate. Após cobrança de escanteio pela direita, Huntelaar ajeitou de cabeça, e Sneijder apareceu da entrada da área, livre, para encher o pé e estufar as redes de Ochoa.

Era apenas o começo do filme de terror vivido pelo torcedor mexicano. Depois de ter a vaga tão perto, El Tri mais uma vez provaria da maldição que o persegue. Aos 47, Robben invadiu a área pela direita, tentou o drible e acabou derrubado por Rafa Marquez. Desta vez, o juiz marcou o pênalti. E a Holanda não vacilou. Huntelaar bateu rasteiro, no canto, sem chances para Ochoa, que pulou para o outro lado.

A Holanda agora espera pelo duelo entre Costa Rica e Grécia, ainda na tarde deste domingo, para conhecer seu rival nas quartas de final. O jogo da próxima fase acontece em Salvador, no próximo sábado. Já o México volta para a casa lamentando depois e ter a vaga tão perto.

Um criminoso é o novo modelo da Dolce & Gabbana?


O presidiário Jeremy Meeks virou sensação na internet
Ele não é modelo ou estrela de cinema. Na verdade, Jeremy Meeks é um americano condenado por porte ilegal de armas que se tornou famoso na internetpor sua… aparência. Os olhos claros do californiano de 30 anos atraem a atenção de gente que não para de comentar e divulgar suas fotos. Ele já tem site oficial,página no Facebook e está no radar de grandes agências de modelos – de acordo com a Blaze Models, Jeremy poderia facilmente integrar o casting de desfiles demarcas de luxo, como Armani e Versace, recebendo de 15 a 30 mil dólares por mês, o que em reais dá mais de 65 mil. Tá bom pra você?
Camila Pitanga na campanha da Cantão
É claro que isso só acontece depois que ele sair de trás das grades, mas saiba que afamília do prisioneiro já está tratando do problema: a mãe lançou uma campanhaatravés de uma plataforma de financiamento coletivo pra conseguir pagar umadvogado. Ela pretende juntar US$ 25.000 (aproximadamente 55.000 reais) pra que seu filho tenha uma boa representação no tribunal e possa diminuir suasentença: atualmente a fiança de Jeremy é de US$ 900.000 (quase 2 milhões de reais). Ele já foi condenado anteriormente por roubofalsidade ideológica edireção negligente. Ainda assim, a família defende que o menino mudou e não é mais a mesma pessoa que cometeu esses crimes no passado…

Técnica de Valderrama e gols de Falcao no caminho no Brasil: James Rodríguez, o craque precoce da Colômbia

A seleção colombiana já não conta com a cabeleira de Valderrama há mais de 15 anos e meses antes desta Copa do Mundo perdeu a a chance de contar com o lesionado Falcao Garcia nos...


A seleção colombiana já não conta com a cabeleira de Valderrama há mais de 15 anos e meses antes desta Copa do Mundo perdeu a a chance de contar com o lesionado Falcao Garcia nos gramados do Brasil. Mas a técnica do antigo camisa dez e os gols do atual principal atacante do país parecem ter se encontrado nos pés do camisa dez da Colômbia neste Mundial. Pés que estarão no caminho do Brasil nas quartas de final.

O meia James Rodríguez é o artilheiro da Copa, com cinco gols marcados em quatro jogos, e tem sido decisivo. Balançou as redes em todos os jogos da Colômbia no torneio, as últimas duas vezes na vitória sobre o Uruguai por 2 a 0, neste sábado no Maracanã, pelas oitavas. Os gols marcados fazem os torcedores colombianos não sentiram falta de Falcao, e a qualidade na organização de jogadas faz a imprensa local compará-lo à lenda Valderrama.

Aos 22 anos, o craque do momento na Colômbia aparenta ter a tranquilidade de um veterano dentro de campo. E não é por acaso. O início de James Rodríguez no futebol foi bastante precoce. Aos 14 anos, ele fez o seu primeiro jogo como profissional pelo Envigado, clube onde atuou depois de começar a carreira na base do Tolima.

Filho de um ex-jogador colombiano, Wilson James Rodríguez Bedoya, o camisa dez deixou o seu país em 2008, aos 16 anos para atuar pelo Banfield, da Argentina. Depois disso, se transferiu em 2010 para o Porto, onde conquistou uma Liga Europa, três Campeonato Portugueses e duas Taças de Portugal. O sucesso na Europa fez o meia ser valorizado e, em 2013, foi contratado pelo Monaco por 45 milhões de euros.

O excelente de desempenho de James Rodríguez na Copa do Mundo no Brasil já fez o jogador receber elogios de diversos treinadores adversários. Mas a sorte mesmo é do técnico argentino José Pekerman, que comanda a seleção da Colômbia, e pode contar com a categoria do camisa dez a seu favor.

"O James foi fundamental, dentro de um time que está em todos os sentidos com um bom rendimento. Deu muito de si, sempre aparece, enfrentou com personalidade, é um jogador tão jovem do qual se espera sempre que jogue bem. Ele faz isso e cresceu muito com toda essa responsabilidade. Estamos vendo um James impressionante nesse torneio", afirmou Pekerman, após a vitória sobre o Uruguai.

A inédita classificação para as quartas de final já colocou James Rodríguez na história da Colômbia. Na próxima sexta-feira, às 17h, em Fortaleza, ele terá a chance de escrever o seu nome na história de outro país. Capítulo que os brasileiros esperam que não seja escrito.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Mulher explode durante sexo em quarta de motel e complica a vida de Policial Militar



O Policial Militar Adelson Santos, 43 anos, foi com sua namorada, Jan Cleide Barros, 32 anos, curtir momentos de prazer em um motel da Zona Sul de Manaus, no Amazonas. O que aconteceu a seguir foi típico de filme de ficção científica. A mulher simplesmente explodiu durante a relação. Pelo menos, foi essa a impressão que o policial teve, porque, segundo o jornal "O Maskate", durante o ato sexual, a Jan Cleide passou mal e começou a esguichar sangue por todos os lados, pintando de vermelho até o teto do quarto. Adelson diz que ligou para a recepção, mas era tarde e Jan Cleide morreu em minutos. Desesperado, Adelson foi até a casa da família da namorada explicar o inexplicável, mas não adiantou nada e ele foi preso sob suspeita de assassinato. Adelson insistia em dizer que era inocente e que a moça, sem que ele fizesse nada, "explodiu" durante o ato sexual. Ninguém acreditava em Adelson. A polícia foi até o tal motel e achou o cadáver da moça, completamente nu, estirado ao chão. O quarto, segundo consta, apresentava manchas de sangue em todas as paredes e até no teto. O policial só foi solto depois que saiu o laudo do Instituto Médico Legal, que apontou como causa da morte um acidente cardiovascular (AVC) raro e externo, ocasionando uma hemorragia tão forte que as veias da cabeça da mulher não agüentaram a pressão e, de fato, elas "explodiram".