Visualizador de Visitas

OBRIGADA

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

QUANDO A TRISTEZA BATE NO PEITO



A depressão, acredite, é capaz de agredir os vasos sanguíneos e contribuir para danos ao coração.

“Doutor, eu costumo me levantar da cama já cansada e sem ânimo para nada…”. No consultório médico, queixas como essa servem de alerta para o diagnóstico da depressão, distúrbio que mantém elo estreito com problemas cardiovasculares. “Está cada vez mais comprovada a relação entre esse tipo de transtorno mental e males como a hipertensão e a formação de placas nas artérias”, afirma o cardiologista Maurício Wajngarten, coordenador do Fórum Permanente de Prevenção da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, a Socesp.

Wajngarten participou de um estudo no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas de São Paulo, o Incor, que apontou um aumento no estímulo para a produção de substâncias vasoconstritoras, caso da noradrenalina, no organismo dos mais deprimidos. Esse fenômeno, que faz as artérias ficarem com o calibre mais estreito, se deve a um estímulo exagerado do sistema nervoso simpático, um dos responsáveis por regular a pressão arterial. É uma evidência de que, quando está abalado, nosso controle emocional gera mesmo respostas físicas no nosso corpo.

Além desse incentivo ao aperto nos vasos, há fortes indícios de que pessoas com depressão — e as estatísticas mostram que as mulheres sofrem mais do problema que os homens — estão sujeitas a um processo inflamatório constante.  Como já está devidamente demonstrado, as inflamações são capazes de danificar o endotélio, a parede interna dos vasos, favorecendo o processo de entupimento que pode culminar em um infarto.

Outro fator que conta pontos aqui é que, infelizmente, a maioria das pessoas que sofre com a tristeza profunda não apresenta nenhuma disposição para a prática de atividade física. Muitos nem sequer saem de casa para uma simples caminhada. Pra piorar, grande parte dos depressivos não cuida direito da alimentação, outro prato cheio para somar pontos em prol de problemas cardiovasculares. O marasmo sem fim pede apoio médico e especializado. Deixando a cabeça em ordem, o coração fica mais protegido.

Fonte: Redação Saúde

CUIDADO COM A TRISTEZA, ELA NÃO TE FAZ BEM

Cuidado com a tristeza!

Quantas e quantas vezes somos pegos de surpresas por um sentimento de tristeza que invade o nos so coração?!
Não sabemos ao certo de onde surgiu, aparentemente não há motivos para estarmos tristes, mas acabamos tendo este sentimento dentro de nós…
O problema deste tipo de sentimento de tristeza que nos invade é que ele faz exatamente como está escrito no versículo acima de Eclesiástico: Produz em nós pensamentos que nos atormentam o coração.
A própria Palavra de Deus já nos ensinou que existem dois tipos de sentimentos de tristeza que podemos experimentar; um que é bom e outro ruim:
De fato, a tristeza que vem de Deus produz arrependimento que leva para a salvação e que não volta atrás; a tristeza segundo este mundo produz a morte.” (2 Cor 7,10)
A tristeza segundo Deus é aquela que faz crescer em nós uma meta, um objetivo, cria em nós expectativa de mudanças, apesar de estarmos tristes e arrependidos de termos feito algo de errado ou algo que não foi bom.

Mas a tristeza do mundo causa em nós a morte, causa em nós a aflição, o desespero, a angustia, e vai aos poucos matando a vida de Deus que há em nós!

Por isso é preciso sempre tomar muito cuidado com o sentimento de tristeza que insiste em entrar em nosso coração. Ele pode ser uma grande armadilha da tentação e do demonio, para nos tirar do foco que é Deus. Com isso não estou dizendo que nunca nos sentiremos tristes por causa de uma situação que estamos vivendo em nossas casas, por causa de algo que nao se resolve….Mas o que estou dizendo, é que mesmo com estes tipos de sentimentos de tristeza é preciso que tomemos cuidado.

Se nos deixamos invadir por ele logo logo começaremos deixar de rezar porque iremos ficar desanimados, logo questionaremos Deus em diversas situações, e logo cairemos num caminho muito sombrio onde não mais conseguiremos enxergar as coisas boas que nos cercam…

Muitas pessoas já cometeram suicidio porque se deixaram invadir por um sentimento de tristeza que não conseguiram mais sair dele. Recebo diversos e-mails de pessoas que perderam toda a perspectiva de vida porque se sentem tristes. Pessoas que já tentaram se matar porque não vêem mais sentido na vida, e estão com o coração cheio de tristezas.

Em geral as pessoas quando se deixam absorver por esta tristeza que causa a morte, não conseguem buscar ajuda, muitas vezes nem mesmo querem buscar ajuda, não querem rezar porque nao vê mais sentido em rezar, não acreditam mais em Deus e na Sua bondade. E muitas vezes estas pessoas acham que quem esta ao seu lado não está nem ai para o que elas estão vivendo….E por isso, tudo perde o sentido…Muito facilmente uma pessoa que se deixou abater pela tristeza pode entrar num estado de depressão profunda, num estado de fobias e de medo….
Não entregues teu coração à tristeza, mas afasta-a e lembra-te do teu fim.” (Eclo 38, 21)
A melhor maneira de começar combater a tristeza é unir-se a Deus por meio da Oração. Não creio que o primeiro passo seja outro. Então é necessário que todo este sentimento de tristeza que a pessoa vem sentido seja entregue a Deus, seja exposto a Deus…A pessoa por meio de um dialogo com Deus precisa expor-se a Ele, e deixar que o Senhor comece a entrar em seu interior levando luz…Luz a tantos espaços que foram preenchidos por sombras, desilusões e coisas negativas…

Se a base não estiver em Deus, a pessoa pode facilmente desanimar e se perder no caminho. Mas quando a pessoa entendeu que o alicerce precisa ser Deus, que o sustento precisa vir de Deus, logo ela é tomada de um sentimento de esperança…

É claro que pessoas que estão vivendo muitos anos nesta situação precisarão de um esforço e maior determinação, mas ainda assim esse é o caminho mais seguro.
Não posso deixar de destacar que existem pessoas que por causa da tristeza entraram em profundas depressões, e por isso agora uma ajuda médica também é necessária na recuperação destas pessoas.
Poderia ainda abordar muitas realidades sobre a tristeza, mas o que eu quis passar e deixar em destaque neste artigo é que precisamos cuidar do nosso coração e do nosso interior, e entrarmos em combate aos primeiros sinais de tristeza que surgirem dentro de nós!
E termino com este versículo da Palavra de Deus, que pode ser repetido muitas e muitas vezes por cada um de nós: “Não haja tristeza, porque a alegria do Senhor será a vossa força.” (Ne 8,10)
Deus abençoe voce!

COMO ALIVIAR O PROBLEMA DO RONCO, DIVERSAS PESSOAS SOFREM COM ESTE PROBLEMA.



hero_mss_strap

Se você é como a maioria dos brasileiros, provavelmente você não dorme oito horas por noite.
Mas se você também se sente constantemente cansado, com dor de cabeça sem razão óbvia ou pressão alta, você pode ter um problema mais sério.

Isso porque todos esses sintomas podem ser resultados do ronco, que, por sua vez, é o sintoma mais comum de um problema de saúde sério:



Embora a maioria das pessoas acredite que o ronco é uma pequena perturbação, pesquisas mostram que isso pode ser perigoso para a sua saúde. Isso porque, para mais de 18 milhões de americanos, ele está relacionado à apneia obstrutiva do sono (SAOS). As pessoas que sofrem da SAOS param de respirar repetidamente e sem saber durante a noite devido a uma obstrução parcial ou total de suas vias aéreas. Isso ocorre quando os músculos da mandíbula, garganta e língua se relaxam, bloqueando as vias aéreas usadas para respirar. A falta de oxigênio resultante pode durar por um minuto ou mais e ocorre centenas de vezes por noite.

Felizmente, a maioria das pessoas acorda quando uma obstrução parcial ou completa ocorre, mas isso pode deixar você se sentindo muito cansado. A SAOS pode estar ligada a um conjunto de problemas de saúde, incluindo:
  • Refluxo
  • Urinação noturna frequente
  • Perda de memória
  • Derrame
  • Depressão
  • Diabetes
  • Ataque cardíaco
Pessoas com mais de 35 anos correm mais riscos.
O diagnóstico e o tratamento da SAOS pode ser caro e nem sempre são cobertos pelos planos de saúde. Uma clínica do sono exigirá uma visita noturna (até US$ 5.000). Os médicos então analisam os dados e prescrevem um entre diversos tratamentos. Esses podem exigir que você use dispositivos de CPAP desconfortáveis que forçam o ar por seu nariz e boca enquanto você dorme para manter suas vias aéreas sempre abertas e podem até mesmo incluir uma cirurgia dolorosa.

Felizmente, agora há uma opção de tratamento confortável, muito mais barata e menos invasiva disponível. Um estudo de caso recente publicado pela Divisão de Medicina do Sno da Eastern Virginia Medical School no Jornal de Medicina Clínica do Sono conclui que usar uma simples faixa no queixo enquanto você dorme pode ser um tratamento eficiente para a SAOS.

A faixa de de queixo, agora disponível com uma empresa chamada My Snoring Solution, funciona ao apoiar a mandíbula inferior e língua, impedindo a obstrução da via aérea. Ela é feita de um material altamente tecnológico, leve e super confortável. Milhares de pessoas já usaram a faixa MySnoringSolution para ajudar a aliviar os sintomas de roco e relatam melhorias no sono e na saúde graças a ele.

A faixa “My Snoring Solution” está disponível exclusivamente no site da empresa, que está com uma promoção por tempo limitado de “2 por 1”. O produto também vem com garantia de 100% de satisfação.

Se você quer parar de roncar de uma vez por todas, sem dispositivos intrusivos ou CPAP caros, essa pode ser a solução que você está esperando. A faixa grátis adicional é ótima para viagens ou como um presente para um amigo que também sofre.

Avaliação negativa do governo Dilma vai a 69% em setembro, mostra CNI/IBOPE

Presidente Dilma Rousseff na Assembleia-Geral da ONU, em Nova YorkPresidente Dilma Rousseff na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York
A rejeição à presidente Dilma Rousseff oscilou para cima no fim de setembro num quadro de recessão econômica e crise política, com a pesquisa CNI/Ibope mostrando nesta quarta-feira que a avaliação ruim/péssima do governo foi a 69%, ante 68% no fim de junho.
A pesquisa, contratada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontou ainda que 10% avaliam o governo como ótimo ou bom, ante 9% três meses antes.
A desaprovação da maneira de governar da presidente oscilou para baixo, passando a 82%, ante 83%.
O levantamento foi realizado entre 18 e 21 de setembro, com 2.002 pessoas em 140 municípios.
A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Como o aprendizado de 11 idiomas me ensinou 11 lições importantes


Meu nome é Luca Lampariello. Aqui eu gostaria de desviar da rota trilhada por muitos, de perguntar como eu aprendi 11 línguas, e me concentrar no por quê eu aprendi essas línguas. Estudantes experientes de línguas vão dizer que a motivação é fundamental, então onde se pode encontrar essa motivação e como ela pode ser reforçada?
A aprendizagem de línguas é muito mais do que um monte de livros e horas de estudo. Trata-se de viajar para lugares maravilhosos, conhecer pessoas inspiradoras, saborear comidas deliciosas e embarcar em inúmeras viagens de autodescoberta. Eu obtenho a minha motivação para aprender mais línguas dessas experiências; as experiências que as línguas possibilitam.
"Eu concordo que a aprendizagem de línguas é legal, mas eu desafio a suposição de que seja difícil."

Learn English Inglês

Lição aprendida: idiomas não podem ser ensinados, podem apenas ser aprendidos. Ter alguém ou algo para ajudar no processo é bastante positivo. Encontre um guia, não um instrutor.
Inglês já era um idioma global quando eu completei 10 anos de idade em 1991. Seu aprendizado era obrigatório. Inicialmente, me pareceu muito difícil. Eu não gostava do professor, as explicações de gramática me confundiam e o material era monótono. Eu pensei que nunca iria aprender. Então, meus pais decidiram contratar uma professora particular de inglês. Eu tinha 13 anos e ela era maravilhosa. Ela não apenas me ensinou a língua, mas me ajudou a descobri-la — ela me colocou no caminho certo para o aprendizado e, o mais importante, para aprender a amar a língua.
Comecei a ler um monte de livros em inglês. Minha tia me deu The Hardy Boys de presente de aniversário e depois disso não houve mais volta. A combinação de leitura de livros, filmes em inglês todos os dias e conversas com a minha professora uma vez por semana durante dois anos funcionou maravilhosamente. Com 15 anos, eu já era fluente em inglês e tinha um sotaque americano forte. Eu escrevi um post sobre como eu aprendi o sotaque americano.
"O aprendizado é um tesouro que segue o seu dono por todos os lugares." - Provérbio chinês

Learn French Francês

Lição aprendida: idiomas são a porta para um mundo que vale muito a pena explorar. Então, baixe a sua guarda e se apaixone! Pela língua, pelo país, por uma pessoa, ou mesmo pela comida. Não há maior motivação!
Eu comecei a aprender francês mais ou menos ao mesmo tempo em que eu comecei a aprender inglês e me deparei com muitos dos mesmos problemas. Tudo mudou aos quatorze anos, no entanto, quando descobri que poderia assistir TV francesa. Eu comecei a assistir duas horas todos os dias depois do jantar. Com 15 anos, eu já era fluente em francês. As poucas horas de televisão por dia ajudaram mais que os três anos anteriores no ensino médio. Em 2010 me mudei para Paris. Viver lá por três anos me permitiu obter conhecimentos inestimáveis sobre a cultura francesa: história, tradições, piadas, referências culturais e um respeito pelo orgulho francês da sua culinária e idioma.
"A língua é o mapa rodoviário de uma cultura. Ela lhe conta de onde o seu povo vem e para onde está indo." - Rita Mae Brown

Learn German Alemão

Lição aprendida: se você encontrar um método que você gosta e que funciona para você, você pode começar a aprender qualquer idioma sozinho. Não há método melhor para aprender uma língua. Encontre algo que é eficaz para você. E, acima de tudo, experimente!
Alemão foi a primeira língua que eu comecei a aprender completamente sozinho. Eu não me lembro exatamente por que embarquei nesta jornada, mas lembro-me que não tinha ideia de como aprender alemão. Passei alguns meses usando um livro de gramática empoeirado, desalojado da estante da minha avó. Letras góticas na página me implorando para repetir exercícios de gramática inúteis. Rapidamente eu desanimei.
Então eu vi um comercial na TV sobre uma série linguística em 4 idiomas e decidi experimentar. Ao usá-la eu descobri o meu método : uma técnica especial para absorver os padrões básicos de qualquer idioma de forma leve, natural e divertida. Esse método me veio de forma orgânica, e eu rapidamente percebi que era extremamente eficaz para mim. Após usá-lo por um ano e meio, eu conheci um monte de alemães durante as férias. Eu sempre me lembrarei dos seus rostos e como eles repetidamente perguntavam confusos, "Wie kannst du so gut Deutsch?!" (Como você pode falar tão bem alemão?). Esta reação, e a conexão privilegiada que tive como resultado, foram suficientes para alimentar a minha paixão por aperfeiçoar o meu alemão. Daquele momento em diante, comecei a ler incansavelmente. O idioma tornou-se parte integrante da minha vida.
"Se você conversar com um homem em uma língua que ele compreende, isso vai para a sua cabeça. Se você falar com ele em sua própria língua, isso vai para o seu coração." - Nelson Mandela

Learn Spanish Espanhol

Lição aprendida: o aprendizado de línguas oferece um profundo entendimento sobre o seu próprio país e idioma nativo. Se você aprender um idioma semelhante ao seu, use-o desde o início. É mais fácil do que você talvez imagine.
Espanhol e italiano são como duas irmãs; diferentes e ainda assim semelhantes ao mesmo tempo. Um mito comum na Itália é o de que espanhol é fácil: que você só precisa falar italiano e adicionar um "s" a cada palavra. A estrutura geral das duas línguas é semelhante, mas há algumas disparidades em termos de pronúncia, entonação e expressões idiomáticas. Em 2007, eu participei de um programa de estudos em Barcelona. Embora eu estivesse inserido em um ambiente predominantemente catalão, eu estava vivendo com uma espanhola de Málaga e muitas vezes saía com vários outros espanhóis. O idioma simplesmente se infiltrou. Ao retornar a Roma, o idioma espanhol havia se tornado parte de mim.
"Aqueles que não sabem nada de línguas estrangeiras não sabem nada da sua própria." - Johann Wolfgang von Goethe

Learn Dutch Holandês

Lição aprendida: Não existe algo como uma língua inútil. Todas elas virão a calhar, mais cedo ou mais tarde. Por isso, não deixe que os outros determinem o que você aprende. Permita-se ser guiado por seus próprios interesses e convicções.
Eu conheci Lotte, uma garota holandesa, enquanto acampava no Norte da Sardenha. Ela não falava muito bem inglês, e ambos nos frustramos com a nossa incapacidade de comunicação. Ainda assim passamos um ótimo tempo juntos, mas algo estava faltando: a sensação de incompletude me incomodava, então eu decidi aprender holandês. Lotte e eu perdemos contato, mas o idioma ficou comigo. As pessoas insistiam que o holandês era uma língua completamente inútil - todos eles falam inglês - mas eu insisti. Eu lia livros e revistas que meus amigos traziam de volta da Holanda. Eu sabia que iria usar a língua mais cedo ou mais tarde, e estava certo. Agora falo holandês todos os dias com o meu companheiro de apartamento holandês. Falar e aperfeiçoar o holandês tornou-se fácil e interessante, e requer pouco esforço. O velho ditado de que é preciso morar no país para aprender a língua simplesmente não é verdade.
"Aprenda tudo o que puder, a qualquer momento que puder, de qualquer pessoa que puder; haverá sempre um momento em que você será grato por isso." - Sarah Caldwell

Learn Swedish Sueco

Lição aprendida: comece a trabalhar na pronúncia desde o início para evitar o desenvolvimento de maus hábitos. Seja flexível. Se um idioma possui uma característica peculiar, foque nela desde o início.
Eu já estava pensando em aprender uma língua escandinava há algum tempo, desde quando a minha namorada italiana na época me deu um curso de sueco para o meu aniversário. Sons suecos são incrivelmente musicais para os meus ouvidos, devido à sua entonação peculiar, mas eu achei muito difícil de entender no início. Em 2004, fui para Estocolmo pela primeira vez e me apaixonei imediatamente pela cultura sueca. Eu continuei falando sueco, principalmente com noruegueses, e assistia filmes e lia livros - principalmente filmes de suspense, já que os escandinavos são excelentes nisso. O melhor de tudo? Se você souber sueco, a maioria dos escandinavos entenderão você, e de repente você terá acesso a uma cultura e maneira de pensar fascinantes.
"Falar uma outra língua é possuir uma segunda alma." - Charlemagne

Learn Russian Russo

Lição aprendida: se você está prestes a desistir de uma língua, busque ativamente algo que reacenda o seu desejo de aprender. Ir para o país, conhecer alguém, assistir um filme, fazer um vídeo do YouTube. Qualquer coisa serve.
Depois de línguas latinas e germânicas, eu quis aprender algo novo. Russo parecia exótico para mim: incrivelmente rica, elegante e intrigantemente complexa. Pensar em russo era o equivalente a resolver um enigma matemático a cada frase. Minha mente se confundia em como os nativos russos lidavam com a língua deles diariamente. Eu não tinha ninguém para me ajudar e após 8 meses eu comecei a pensar que talvez tivesse sido um erro aprender russo. Eu mal tinha feito progresso. Nem fiz muito por longos 3 anos, e então postei um vídeo no YouTube falando russo. A repercussão me surpreendeu. Nem nos meus sonhos mais loucos eu imaginei que tantas pessoas deixariam comentários tão entusiasmados. Russos pensam que a sua língua é difícil e inacessível, então quando eles ouvem alguém proferindo um par de frases, eles explodem de alegria. Depois, eu comecei a falar russo regularmente e, lentamente, comecei a desvendar com confiança meu caminho através do labirinto da gramática russa.
"O aprendizado é um tesouro que segue o seu dono por todos os lugares." - Provérbio chinês

Learn Portuguese Português

Lição aprendida: Você pode aprender duas línguas ao mesmo tempo, desde que você organize o seu tempo e energia também.
Comecei a aprender português europeu exatamente ao mesmo tempo que o mandarim. Eu nunca tinha aprendido duas línguas ao mesmo tempo, e por isso dei a mim mesmo orientações muito precisas. Português, como o espanhol, veio a mim muito naturalmente. Eu me concentrei na pronúncia, o que pode ser complicado. Vogais átonas mal são pronunciadas e as frases muitas vezes parecem uma sequência ininterrupta de consoantes. Português pode até soar como russo, para os ouvidos não treinados, em consequência. Eu muitas vezes me pergunto por que eu optei pelo português europeu e não pelo português do Brasil, que é muito mais amplamente falado. A verdade é que muitas vezes eu não escolho um idioma. Eu deixo as línguas me escolherem.

Learn Polish Polonês

Lição aprendida: viajar é realmente um grande fator para a motivação. Viaje tanto quanto puder, sempre que puder. Isso abre portas e incentiva o aprendizado de línguas.
Eu visitei a Polônia em 2012 pela segunda vez na minha vida e simplesmente me apaixonei pelo país e pelo seu povo. Além de usar a minha técnica de tradução bilíngue, eu também comecei a falar o idioma desde o início, ao combinar um tandem semanal com Michal, um polonês que eu conheci no verão de 2012. Eu recomendo esta abordagem se você está aprendendo um idioma eslavo e você já fala outro. Embora russo e polônes sejam bastante diferentes em muitos aspectos, a estrutura geral é a mesma, e falar uma ajuda muito no aprendizado da outra língua. Após um ano, eu estava relativamente fluente em polonês e fiz um vídeo no YouTube com Michal em uma visita à Polônia. O vídeo não passou despercebido. Um jornalista me entrevistou para uma revista e eu acabei na TV polonesa um ano depois.
"Uma língua coloca você em um corredor para toda a vida. Duas línguas abrem todas as portas ao longo do caminho." - Frank Smith

Chinês

Lição aprendida: Não se deixe intimidar pela reputação de um idioma.
Eu tinha ouvido falar que o chinês era notoriamente difícil, e por isso nunca havia pensado em aprendê-lo. Empurrado pelo sucesso inesperado dos meus primeiros vídeos no YouTube, eu buscava um novo desafio. Comecei a aprender mandarim ao meu próprio modo, mas enfrentei desafios completamente novos.
Se alguém lhe disser que aprender chinês sozinho é impossível, como uma vez eu ouvi alguém dizer, posso lhe garantir que isso não é verdade. O idioma tem as suas próprias complexidades, mas também alguns aspectos mais fáceis. Se você souber como lidar com os sons e os caracteres chineses da maneira certa, chinês não é, a longo prazo, mais difícil do que qualquer outra língua e a recompensa em falar chinês é imensa. Você entra em contato com uma cultura incrível, e os chineses muitas vezes se surpreendem positivamente se você falar a língua deles.
"Os limites da minha língua são os limites do meu mundo." - Ludwig Wittgenstein

Japonês

Lição aprendida: algumas línguas têm características totalmente novas, por isso seja flexível e adapte o seu método de aprendizagem para o idioma. Se a sua abordagem não estiver funcionando, altere-a! Não desista. Não se entregue.
Quando comecei a aprender japonês, eu buscava um novo desafio, mas eu não imaginei que seria tão difícil. Eu não podia sequer construir frases simples, porque a estrutura do japonês era completamente diferente de qualquer língua que eu já tinha aprendido. Inicialmente eu pensei que este problema fosse apenas temporário e pudesse ser resolvido falando mais regularmente, mas este simplesmente não era o caso. Japonês é o meu maior desafio até agora, mas estou confiante de que vou chegar lá. Eu só preciso recalibrar a minha abordagem e me inserir na língua.
"Uma língua diferente é uma visão diferente da vida." - Federico Fellini

Conclusão

Descobrir um método para aprender línguas estrangeiras é, sem dúvida, uma das melhores coisas que já me aconteceram. Aprender idiomas é uma experiência emocionante. Eu não fiz isso simplesmente passando tempo em casa, olhando fixamente para tabelas de verbos. Eu fiz isso vivendo e experimentando.
Falar vários idiomas não é e não deve ser um desempenho intelectual. É um ato de amor a si e aos outros, que ajuda você a descobrir a incrível diversidade da natureza humana, bem como descobrir as múltiplas facetas de sua personalidade. Para aqueles que me perguntam por que eu gosto de aprender tantas línguas, eu sempre respondo: "Eu não vivo para aprender línguas, eu aprendo línguas para viver uma vida melhor".

terça-feira, 29 de setembro de 2015

DOENÇAS TRANSMITIDAS PELA ÁGUA

Doenças transmitidas pela água
A falta de água potável e de esgoto tratado facilita a transmissão de doenças que, calcula-se, provocam cerca de 30 mil mortes diariamente no mundo. A maioria delas acontece entre crianças, principalmente as de classes mais pobres, que morrem desidratadas, vítimas de diarréia causadas por micróbios. No Brasil, infelizmente mais de 3 milhões de famílias não recebem água tratada e um número de casas duas vezes e meia maior que esse não tem esgoto. Isso é muito grave.
Estima-se que o acesso à água limpa e ao esgoto reduziria em pelo menos um quinto a mortalidade infantil.
Para evitar doenças transmitidas pela água devemos tomar os seguintes cuidados:
  • Proteger açudes e poços utilizados para o abastecimento;
  • tratar a água eliminando micróbios e impurezas nocivas a saúde humana;
  • filtrar e ferver a água;
  • não lavar alimentos que serão consumidos crus com água não tratada como verduras, frutas e hortaliças.
As principais doenças transmitidas pela água são:
Diarréia infecciosa
Se a pessoa vai muitas vezes ao banheiro e as fezes saem líquidas ou muito moles, ela pode estar com diarréia. A diarréia pode ser provocada por micróbios adquiridos pela comida ou água contaminadas.
As diarréias leves quase sempre acabam sozinhas. No entanto, é preciso beber líquidos para evitar a desidratação, que é muito perigosa.
Uma criança com diarréia precisa continuar a ser amamentada ou continuar com a alimentação. Às crianças que já comem alimentos sólidos devem ser oferecidas misturas bem amassadas de cereais e feijão ou carne bem cozidos, por exemplo. Depois de a diarréia passar, é bom dar a ela uma alimentação extra, para ajudar na recuperação.
Crianças e idosos correm maior risco de desidratação. Por isso, é importante tomar também os sais de reidratação oral, fornecidos pelos postos de saúde. Eles devem ser misturados em água, na quantidade indicada na embalagem.
Na falta desses sais, podemos preparar e oferecer o soro caseiro. Assim: num copo com água fervida ou filtrada, dissolvemos uma pitada de sal e duas colheres de chá de açúcar.

Cólera
Originária da Ásia, mais precisamente da Índia e de Bangladesh, a cólera se espalhou para outros continentes a partir de 1817. Chegou ao Brasil no ano de 1885, invadindo os estados do Amazonas, Bahia, Pará e Rio de Janeiro. Em 1893 a doença chegou a São Paulo, alastrando-se tanto na capital quanto no interior do estado. No entanto, no final do século XIX, o governo brasileiro declarava a doença erradicava de todo o país. Cerca de um século depois, em abril de 1991, a cólera chegou novamente ao Brasil. Vindo o Peru, fez sua primeira vítima na cidade de Tabatinga, Amazonas.
 
 A cólera é uma doença infecciosa que ataca o intestino dos seres humanos. A bactéria que a provoca foi descoberta por Robert Koch em 1884 e, posteriormente, recebeu o nome de Vibrio cholerae. Ao infectar o intestino humano, essa bactéria faz com que o organismo elimine uma grande quantidade de água e sais minerais, acarretando séria desidratação. A bactéria da cólera pode ficar incubada de um a quatro dias.
Quando a doença se manifesta, apresenta os seguintes sintomas:náuseas e vômitos; cólicas abdominais; diarréia abundante, esbranquiçada como água de arroz, podendo ocasionar a perda de até um litro de água por hora e cãibras.
A cólera é transmitida principalmente pela água e por alimentos contaminados. Quanto o vibrião é ingerido, instala-se no intestino do homem. Esta bactéria libera uma substância tóxica, que altera o funcionamento normal das células intestinais. Surgem, então, a diarréia e o vômito.
Os casos de cólera podem ser fatais, se o diagnóstico não for rápido e o doente não receber tratamento correto. O tratamento deve ser feito com acompanhamento médico, usando-se antibióticos para combater a infecção e medicamentos para combater a diarréia e prevenir a desidratação. A prevenção da cólera pode ser feita através de vacina e principalmente através de medidas de higiene e saneamento básico. A vacinação é de responsabilidade do governo. No caso da cólera, não há garantia de que todas as pessoas vacinadas fiquem imunes à doença. Estima-se que a vacina existente tenha um grau de eficácia inferior a 50%.
 Leptospirose
A leptospirose é uma doença bacteriana, que afeta humanos e animais, causada pela bactéria do gênero Leptospira. É transmitida pela água e alimentos contaminados pela urinas de animais, principalmente orato. É uma doença muito comum depois de enchentes, pois as pessoas andam sem proteção em águas contaminadas.
Em humanos a leptospirose causa uma vasta gama de sintomas, sendo que algumas pessoas infectadas podem não ter sintoma algum. Os sintomas da leptospirose incluem febre alta, dor de cabeça forte, calafrio, dor muscular e vômito. A doença também pode causar os seguintes sintomas: olhos e pele amarelada, olhos vermelhos, dor abdominal, diarréia e erupções na pele. Se a leptospirose não for tratada, o paciente pode sofrer danos nos rins, meningite (inflamação na membrana ao redor do cérebro e cordão espinhal), falha nos rins e problemas respiratórios. E raras ocasiões a leptospirose pode ser fatal. Muitos desses sintomas podem ser confundidos com outras doenças, de modo que a leptospirose é confirmada através de testes laboratoriais de sangue ou urina.

Hepatite

 
É uma inflamação no fígado que pode ser provocada por vários tipos de vírus. Os sintomas são parecidos com os da gripe e há também icterícia (coloração amarelada da pele causada pelo depósito de uma substância produzida pelo fígado). A pessoa precisa ficar em repouso e seguir as orientações médicas.
Algumas formas de hepatite são transmitidas por água e alimentos contaminados por fezes (Tipo A e E). Outros tipos são transmitidos por transfusão de sangue (B, C) ou por relações sexuais.
Quem já teve hepatite não pode doar sangue, já que o vírus às vezes continua no organismo, mesmo que não haja sintomas da doença.

Para algumas formas de hepatite (A e B) há uma vacina que pode ser aplicada em crianças e adultos

Esquistossomose
É também chamada Xistosa, ou doença do caramujo. Ela é provocada por um verme chamadoesquistossomo. Os vermes vivem nas veias do intestino e podem provocar diarréia, emagrecimento, dores na barriga, que aumenta muito de volume (barriga-d'água), e problemas em vários órgãos do corpo.
Os ovos do esquitossomo saem junto com as fezes da pessoa contaminada. Se não houver fossa ou rede de esgotos, eles podem chegar a água doce (lagos, lagoas ou riachos, margens de rios, etc). Na água, os ovos dão origem a pequenas larvas (animais diferentes dos vermes adultos) chamados miracídios. As larvas penetram em um tipo de caramujo chamado planorbídeo. No interior do caramujo, elas se reproduzem e se transformam em outras larvas, as cercárias, que saem do caramujo e ficam nadando livres na água.
cercária pode penetrar, através da pele, nas pessoas que usam a água de lagos, lagoas, riachos e outros locais para tomar banho, lavar roupa, trabalhar, pescar ou outras atividades.
Além de tratar o doente com medicamentos, é necessário instalar um sistema de esgotos para impedir que os ovos atinjam a água. As pessoas precisam também ter acesso a água de boa qualidade e ser informadas sobre as formas de transmissão da doença.
É preciso também combater o caramujo que transmite a esquistossomose com produtos químicos e com a criação de peixes que se alimentam do caramujo, como a tilápia, o tambaqui e o piau. Esses peixes podem ser consumidos pelas pessoas sem risco de contaminação.

 Água, mosquitos e doenças
Muitos mosquitos põem ovos na água parada. Dos ovos saem larvas, que depois se tornam mosquitos adultos.
Uma forma de combater as doenças transmitidas por mosquitos é justamente evitar o acúmulo de água parada em vasos de plantas, latas vazias, pneus velhos, garrafas, etc. Caixas-d'água, tanques e outros reservatórios devem ficar sempre tampados.
Veja a seguir algumas doenças transmitidas por mosquitos.
Dengue
A dengue é uma das maiores preocupações em relação a doenças infecciosas atualmente no Brasil. O Estado de São Paulo registrou a ocorrência de 78.614 casos autóctones (adquiridos no próprio Estado) de dengue, em 358 municípios, entre janeiro e outubro de 2007, com considerável expansão da doença para novas áreas. Durante todo o ano de 2006 foram registrados 50.021 casos em 254 municípios. Atualmente, temos 508 municípios infestados com o Aedes aegypti, excluindo-se apenas alguns municípios do Vale do Ribeira e do Paraíba e das Regiões Metropolitanas de São Paulo e de Campinas.

O que é dengue?
É uma virose transmitida por um tipo de mosquito (Aedes aegypti) que pica apenas durante o dia, ao contrário do mosquito comum (Culex), que pica de noite. A infecção pode ser causada por qualquer um dos quatro tipos (1, 2, 3 e 4) do vírus da dengue, que produzem as mesmas manifestações. Em geral, o início é súbito com febre alta, dor de cabeça e muita dor no corpo. É comum a sensação de intenso cansaço, a falta de apetite e, por vezes, náuseas e vômitos. Podem aparecer manchas vermelhas na pele, parecidas com as do sarampo ou da rubéola, e prurido (coceira) no corpo. Pode ocorrer, às vezes, algum tipo de sangramento (em geral no nariz ou nas gengivas). A dengue não é transmitida diretamente de uma pessoa para outra.

O que uma pessoa deve fazer se achar que está com dengue?
- Procurar um Serviço de Saúde logo no começo dos sintomas. Diversas doenças são muito parecidas com a dengue, e têm outro tipo de tratamento.
- Beber bastante líquido, evitando-se as bebidas com cafeína (café, chá preto). Não tomar remédios por conta própria, mesmo aqueles normalmente indicados para dor ou febre. Todos os medicamentos podem ter efeitos colaterais e alguns que podem até piorar a doença. A dengue não tem tratamento específico. Os medicamentos são empregados para atenuar as manifestações (dor, febre).
- Informar ao médico se estiver em uso de qualquer remédio. Alguns medicamentos utilizados no tratamento de outras doenças (Marevan®, Ticlid® etc.) podem aumentar o risco de sangramentos.
- Não tomar nenhum remédio para dor ou para febre que contenha ácido acetil-salicílico (AAS®, Aspirina®, Melhoral® etc.) - que pode aumentar o risco de sangramento.

Os antiinflamatórios (Voltaren®, Profenid ® etc) também não devem ser utilizados como antitérmicos pelo risco de efeitos colaterais, como hemorragia digestiva e reações alérgicas.

Os remédios que tem dipirona (Novalgina®, Dorflex®, Anador® etc.) devem ser evitados, pois podem diminuir a pressão ou, às vezes, causar manchas de pele parecidas com as da dengue.

O paracetamol (Dôrico®, Tylenol® etc), mais utilizado para tratar a dor e a febre na dengue, deve ser tomado rigorosamente nas doses e no intervalo prescritos pelo médico, uma vez que em doses muito altas pode causar lesão hepática.

Como é feito o diagnóstico de dengue?
O diagnóstico inicial de dengue é clínico (história + exame físico da pessoa) feito essencialmente por exclusão de outras doenças. Feito o diagnóstico clínico de dengue, alguns exames (hematócrito, contagem de plaquetas) podem trazer informações úteis quando analisados por um médico, mas não comprovam o diagnóstico, uma vez que também podem estar alterados em várias outras infecções. A comprovação do diagnóstico, se for desejada por algum motivo, pode ser feita através de sorologia (exame que detecta a presença de anticorpos contra o vírus da dengue), que começa a ficar reativa ("positiva") a partir do quarto dia de doença.

É necessário esperar o resultado de exames para iniciar o tratamento?
Não. Uma vez que, excluídas clinicamente outras doenças, a dengue passa a ser o diagnóstico mais provável, os resultados de exames (que podem demorar muito) não podem retardar o início do tratamento. O tratamento da dengue é feito, na maioria das vezes, com uma solução para reidratação oral (disponível nas Unidades de Saúde), que deve ser iniciada o mais rápido possível.

A comprovação do diagnóstico de dengue é útil para o tratamento da pessoa doente? 
Não. A comprovação sorológica do diagnóstico de dengue poderá ser útil para outras finalidades (vigilância epidemiológica, estatísticas) e é um direito do doente, mas o resultado do exame comumente estará disponível apenas após a pessoa ter melhorado, o que o torna inútil para a condução do tratamento. O exame sorológico também não permite dizer qual o tipo de vírus que causou a infecção (o que é irrelevante) e nem se a dengue é "hemorrágica".

O que é dengue "hemorrágica"?
Dengue "hemorrágica" é a dengue mais grave. Apesar do nome, que é impreciso, o principal perigo da dengue "hemorrágica" não são os sangramentos, mas sim a pressão arterial muito baixa (choque). É importante saber que outras doenças, como a meningite meningocócica, podem ser muito parecidas com a dengue, embora a pessoa fique grave muito mais rápido (logo no primeiro ou segundo dia de doença). A dengue pode se tornar mais grave apenas quando a febre começa a diminuir. O período mais perigoso está nos três primeiros dias depois que a febre começa a desaparecer. Pode aparecer qualquer uma dessas alterações:

- dor no fígado (nas costelas, do lado direito)
- tonteiras, desmaios
- pele fria e pegajosa, suor frio
- sangramentos
- fezes escuras, parecidas com borra de café

O que fazer se aparecer qualquer um desses sintomas?
Procurar imediatamente o Centro Municipal de Saúde ou o Hospital mais próximo.

A dengue "hemorrágica" só ocorre em quem tem dengue pela segunda vez.
Não. A forma grave da dengue também pode ocorrer em quem tem a doença pela primeira vez.

A dengue "hemorrágica" é obrigatória em que tem a doença pela segunda vez?
Não. O risco é maior do que na primeira infecção, mas a imensa maioria das pessoas que têm a doença pela segunda ou terceira vez não apresenta a forma grave da dengue.

Quantas vezes uma pessoa pode ter dengue?
Até quatro vezes, pois existem quatro tipos diferentes do vírus da dengue (1, 2, 3 e 4). No Rio de Janeiro, até agora, existem os tipos 1, 2 e 3. Cada vez que a pessoa tem dengue por um tipo, fica permanentemente protegido contra novas infecções por aquele tipo. É por isso que só se pode ter dengue quatro vezes.

Quem teve dengue fica com alguma complicação? 
Não. A recuperação costuma ser total. É comum que ocorra durante alguns dias uma sensação de cansaço, que desaparece completamente com o tempo.

Todo mundo que é picado pelo Aedes aegypti fica doente?
Não. Primeiro é preciso que o Aëdes esteja contaminado com o vírus da dengue. Além disso, cerca de metade das pessoas que são picadas pelo mosquito que tem o vírus não apresenta qualquer sintoma.
O que fazer para diminuir o risco de pegar dengue?
Aedes aegypti é um mosquito doméstico, que vive dentro ou nas proximidades das habitações. O único modo possível de evitar ou reduzir a duração de uma epidemia e impedir a introdução de um novo tipo do vírus da dengue é a eliminação dos transmissores. Isso é muito importante porque, além da dengue, oAedes aegypti também pode transmitir a febre amarela.

"fumacê" é útil para matar os mosquitos adultos, mas não acaba com os ovos. Por isso, deve ser empregado apenas em períodos de epidemias com o objetivo de interromper rapidamente a transmissão. O mais importante é procurar acabar com os criadouros dos mosquitos. Qualquer coleção de água limpa e parada, inclusive em plantas que acumulam água (bromélias), pode servir de criadouro para o Aedes aegypti.
 Febre amarela
febre amarela é uma doença infecciosa causada por um flavivírus (o vírus da febre amarela), para a qual está disponível uma vacina altamente eficaz. A doença é transmitida por mosquitos e ocorre exclusivamente na América Central, na América do Sul e na África. No Brasil, a febre amarela é geralmente adquirida quando uma pessoa não vacinada entra em áreas de transmissão silvestre (regiões de cerrado, florestas). Uma pessoa não transmite febre amarela diretamente para outra. Para que isto ocorra, é necessário que o mosquito pique uma pessoa infectada e, após o vírus ter se multiplicado, pique um indivíduo que ainda não teve a doença e não tenha sido vacinado.

 A transmissão da febre amarela em área silvestre é feita por intermédio de mosquitos do gênero (principalmente) Haemagogus. O ciclo do vírus em áreas silvestres é mantido através da infecção de macacos e da transmissão transovariana (passado de mosquito para os seus descendentes, filhos) no próprio mosquito. A infecção humana ocorre quando uma pessoa não imunizada entra em áreas de cerrado ou de florestas. Uma vez infectada, a pessoa pode, ao retornar, servir como fonte de infecção para o Aedes aegypti, que então pode iniciar a transmissão da febre amarela em área urbana. Uma pessoa pode ser fonte de infecção para o mosquito desde imediatamente antes de surgirem os sintomas até o quinto dia da infecção.
Aedes aegypti torna-se capaz de transmitir o vírus da febre amarela 9 a 12 dias após ter picado uma pessoa infectada. No Brasil, a transmissão da febre amarela em áreas urbanas não ocorre desde 1942. Em áreas de fronteiras de desenvolvimento agrícola, pode haver uma adaptação do transmissor silvestre ao novo habitat e ocorre a conseqüente possibilidade de transmissão da febre amarela em  áreas rurais("intermediária").

Malária
Malária ou paludismo, entre outras designações, é uma doença infecciosa aguda ou crônica causada por protozoários parasitas do gênero Plasmodium, transmitidos pela picada do mosquito Anopheles.
A malária mata 3 milhões de pessoas por ano, uma taxa só comparável à da SIDA/AIDS, e afeta mais de 500 milhões de pessoas todos os anos. É a principal parasitose tropical e uma das mais freqüentes causas de morte em crianças nesses países: (mata um milhão de crianças com menos de 5 anos a cada ano). Segundo a OMS, a malária mata uma criança africana a cada 30 segundos, e muitas crianças que sobrevivem a casos severos sofrem danos cerebrais graves e têm dificuldades de aprendizagem.

 
A malária é transmitida pela picada das fêmeas de mosquitos do gênero Anopheles. A transmissão geralmente ocorre em regiões rurais e semi-rurais, mas pode ocorrer em áreas urbanas, principalmente em periferias. Em cidades situadas em locais cuja altitude seja superior a 1500 metros, no entanto, o risco de aquisição de malária é pequeno. Os mosquitos têm maior atividade durante o período da noite, do crepúsculo ao amanhecer. Contaminam-se ao picar os portadores da doença, tornando-se o principal vetor de transmissão desta para outras pessoas. O risco maior de aquisição de malária é no interior das habitações, embora a transmissão também possa ocorrer ao ar livre.
O mosquito da malária só sobrevive em áreas que apresentem médias das temperaturas mínimas superiores a 15°C, e só atinge número suficiente de indivíduos para a transmissão da doença em regiões onde as temperaturas médias sejam cerca de 20-30°C, e umidade alta. Só os mosquitos fêmeas picam o homem e alimentam-se de sangue. Os machos vivem de seivas de plantas. As larvas se desenvolvem em águas paradas, e a prevalência máxima ocorre durante as estações com chuva abundante.